Quase Nada Sobre Quase Tudo

segunda-feira, setembro 25, 2006

Finalmente consegui terminar de ler ¨O Grande Gatsby¨ do F. Scott Fitzgerald. O livro não tem mais do que 160 páginas mas eu só consegui ler aos poucos, talvez porque estava achando triste.
A história é contada em primeira pessoa, pelo jovem californiano Nick Carraway que se muda para Nova York nos anos 20, atrás de trabalho e um pouco de agitação. Mas o personagem principal é Jay Gatsby, um ser misterioso que promove festas ininterruptas para toda a “sociedade” novaiorquina, cuja personalidade e história ninguém conhece. Entretanto, todos os seus convidados sempre conjucturam sobre quem é, de verdade, o anfitrião.
Carraway mora ao lado da mansão de Gatsby, e, aos poucos, vai entrando no mundo excêntrico do vizinho. O único a prestar atenção efetivamente em Gatsby é o narrador, que tenta, aos poucos, descobrir quem é ele. Mas, ao contrário de todos os outros, o faz de maneira desinteressada. Torna-se seu único amigo. Um amor proibido e uma história envolvendo o passado de Jay estão no clímax do romance.
Desde que foi lançada em 1925, a história de Jay Gatsby tornou-se uma parábola exemplar do sonho americano. Numa enquete feita pela prestigiosa série "Modern Library", o livro foi considerado o segundo melhor romance de língua inglesa do século 20, atrás apenas do Ulisses de James Joyce.
Achei belo e simples mas a tradução dessa edição da Biblioteca Folha é meio sacal...

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home

 


eXTReMe Tracker