Quase Nada Sobre Quase Tudo

terça-feira, abril 10, 2007

¨Um baiano: um coco, dois baianos: dois cocos, três baianos: uma cocada, quatro baianos: uma baianada..."

Ontem à tarde, pelo canal a cabo Cinemax, assisti o documentário sobre a volta dos Doces Bárbaros em dezembro de 2002. Mais de 100.000 pessoas lotaram a Praia de Copacabana. O filme mostra esse evento e seus bastidores, dirigido por Andrucha Waddington.
Uma delícia escutar a baianada falando português naquela moleza ... ó, eu deveria ter gravado só pra escutar português na hora das saudades.

4 Comments:

  • At terça-feira, abril 10, 2007, Anonymous suzana said…

    Vc ia acabar chorando.Estão dizendo que a Fernanda Torres mulher do Andrucha está grávida do segundo filho.

     
  • At quarta-feira, abril 11, 2007, Anonymous suzana said…

    Quando vc e sua irmã eram muito pequenas sempre que ouviam um baia
    no falar tinham ataques de riso de
    ficar mole e se jogar no chão.
    Eu sempre dizia vcs indo na Bahia
    vão levar uma surra.Era só com baia
    nos,quando iam no Paraguay e a parentada falava espanhol vcs não tinham a mesma reação.Minha família
    de gauchos que tem tanto sotaque tb
    não despertava a mesma diversão.
    Coisas da infância.

     
  • At quinta-feira, abril 12, 2007, Anonymous fefis said…

    Eu não sei os meus irmãos mas o fato de ouvir gauchês e português com sotaque paraguaio todo dia me deu um jeito de falar estranho, pelo meus os amiguinhos na escola me diziam que eu usava umas frases, expressões e palavras incomuns e queriam saber da onde eu tinha tirado isso! Hahaha!

    Imagina agora que meu português está uma merda...

     
  • At quinta-feira, abril 12, 2007, Anonymous suzana said…

    Hahahahaha certamente o gauchês do vovô Nenê.Ele usava muitas palavras
    que usam os uruguaios,argentinos
    da fronteira.

     

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home

 


eXTReMe Tracker