Quase Nada Sobre Quase Tudo

sábado, abril 28, 2007

Meu interesse em ciências econômicas é o mesmo que, digamos, em matemática: ZERO.

Feita essa aclaração, digo que minha decisão de ler ¨Freakonomics¨ foi o subtítulo em espanhol do livro ¨um economista politicamente incorreto explora o lado oculto daquilo que nos afeta¨. O livro foi escrito por um economista , Steven D. Levitt e um articulista do The New York Times, Stephen J. Dubner.

O economista é bem chegado em estatísticas e formula várias perguntas que em princípio parecem não ter uma resposta. Perguntas do tipo: Por que a delinquência nos EUA diminuiu nos anos 90? A profissão ou o dinheiro influi na honra de um ser humano? Quais são os fatores que influem na vida escolar das crianças? Por que as estruturas empresariais do McDonald's se parecem tanto às vendas do tráfico de crack em Detroit? O nome influi no destino de uma pessoa? e coisas assim...

Na introdução explica-se como os valores morais poderiam ser definidos como a maneira como as pessoas gostariam que o mundo funcionasse e que a economia mostra na realidade como essas coisas funcionam. Um discurso economista se centra na explicação dos incentivos que levam as pessoas a agirem de uma determinada forma e como conseguir alterá-los, como mudar o mundo de maneira real.

Gostei muito da parte que fala sobre a diminuição do crime nos EUA: o discurso moralista da mídia que atribui a diminuição a fatores como a unidade familiar e o aumento de policiais nas ruas x uma análise mais profunda com os dados estatísticos. O capítulo sobre a Klu Klux Khan ilustra de forma genial a assimetria da informação.

Enfim, Levitt e Dubner tentam explicar o «funcionamiento interno» de alguns aspectos econômicos e os impulsos humanos mediante a análise de dados cotidianos.

Levitt publicou os resultados em diversos artigos em revistas ¨sérias" e em princípio eu não desconfiei muito dos resultados. Mas, se eu fosse economista tentaria também avaliar os cálculos e a metodologia dos estudos mais a fundo antes de considerá-los válidos.

Também acho interessante que ele siga discutindo o livro no blog www.freakonomics.com/blog

Inclusive a versão em pocket editada em espanhol, também inclui alguns comentários do blog e artigos publicados pelo The New York Times Magazine.
Uma boa, as vezes divertidíssima, e interessante leitura.

1 Comments:

  • At domingo, abril 29, 2007, Anonymous suzana said…

    Fiquei feliz que vc levantou dúvidas.Eu não li o livro então não posso saber(mesmo que lesse tb
    ficaria boiando)mas os problemas não podem ser resolvido por equa-
    ções matemática.

     

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home

 


eXTReMe Tracker