Quase Nada Sobre Quase Tudo

terça-feira, junho 12, 2007

¨Moça... me dá um trocado pra eu me conectar na internet¨?

Minha irmã me mandou o link que saiu ontem na Folha de São Paulo e eu também li no site da BBC hoje a incrível notícia:

¨Um levantamento realizado pelo governo da cidade de Buenos Aires revelou que 97% dos meninos que vivem nas ruas já usaram internet alguma vez na vida.

Deste total, 30% navegam 2 ou 3 vezes por semana e 55% passam mais de 1 hora conectados à rede.

A mesma pesquisa apontou que 30% do total destes usuários gastam entre 6 e 20 pesos por semana (entre R$ 4 e R$ 14) para pagar o acesso à internet nos locutórios (Fefis explica: locutórios são lugares onde originalmente os cidadãos podiam telefonar sentadinhos e isolados acusticamente em confortáveis cabines telefônicas ao invés de usar os poucos, imundos e não tão práticos ¨orelhões¨. Com o passar do tempo alguns locutórios começaram a instalar computadores onde o usuário de internet podia se conectar na rede. Existem locutórios e lan houses, onde geralmente a molecada se reúne pra jogar on line ).

A maioria deles (65%) prefere trocar mensagens com os amigos, já que quase a metade tem e-mail. A pesquisa ainda revelou que 20% já possuem um fotolog (!!!!!!!).

Os resultados são possíveis porque em Buenos Aires – e no resto da Argentina também – existe praticamente um "locutório" em cada esquina.

Os preços pela hora na internet variam, mas são considerados acessíveis para a maioria da população e podem custar entre 50 centavos e 1 peso.

Para facilitar o acesso dos meninos carentes à informática, o governo da cidade de Buenos Aires criou 2 "locutórios" gratuitos e exclusivos para essas crianças. Elas passam até 3 horas nos 2 locais, divertindo-se com jogos virtuais de futebol e basquete, entre outros.

Uma pesquisa realizada há 2 anos pela Universidade Três de Fevereiro apontou que os meninos de rua gastam metade do que ganham limpando vidros nos sinais de trânsito, por exemplo, para pagar o uso da internet.

Paralelamente à criação dos "locutórios" gratuitos, ONGs também se dedicam à causa. É o caso da Fundação Criar Vale a Pena (CVLP, sigla em espanhol), que ensina meninos e meninas de bairros carentes a criar vídeos sobre suas próprias vidas, no computador. O objetivo, segundo os diretores da ONG, é a inclusão digital. Atualmente, quase metade da população argentina (16 milhões) tem acesso a uma conexão de rede.

Deste total, 34,3% usam os "locutórios", modalidade que se espalhou pelo país depois da histórica crise econômica de 2001, quando muitos queriam diminuir os gastos domésticos ou aproveitar para mandar currículos pela internet.

Do total de usuários argentinos, 64,2% têm computador em casa, 19,4% entram na internet no trabalho e os outros 4,2% o fazem de universidades e outras instituições.¨

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home

 


eXTReMe Tracker